O que significa a integridade de dados e como garantir na empresa?

Postado em  agosto 12, 2021
integridade de dados

A segurança e a qualidade das informações são elementos essenciais para as empresas. Em uma era dominada pelos dados e impactada pelo poder que eles têm, é importante cuidar da integridade de dados e garantir que eles estejam sempre em boas condições para o uso. Afinal, isso implica melhorias nas operações e nos resultados.

Atualmente, a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) levanta a bandeira da importância de pensar nos dados e de organizar as bases para assegurar um uso consciente e transparente. Ou seja, é necessário considerar os dados como ativos fundamentais, que devem ser mantidos em segurança. Da mesma forma, é preciso cuidar das relações com as pessoas e o uso dos dados delas.

Nesse sentido, para cumprir a LGPD e se adaptar à modernidade, as empresas precisam implantar medidas que reforcem a integridade dos seus dados. Saiba mais sobre isso, neste artigo.

O que é a integridade de dados e qual a sua importância?

A integridade de dados é um dos pilares da segurança da informação e um dos fundamentos que devem ser garantidos como condição para que uma companhia seja protegida. Diz respeito à consistência, precisão e validade dos dados. Refere-se, ainda, à capacidade de rastrear, recuperar e confiar nos dados utilizados.

Em outras palavras, é uma qualidade que torna os dados prontos para o uso diário, em diversos processos internos. Permite que os colaboradores recuperem as informações de que precisam, processem esses dados e os utilizem para tomada de decisão ou para alguma outra ação.

Um dado íntegro é um dado correto, com os componentes necessários para a compreensão e para a finalidade estipulada. Também é fácil de encontrar, não nulo e não duplicado.

Pensando no contexto atual das leis de proteção de dados, os chamados dados pessoais e sensíveis são gerenciados todos os dias pelas empresas, e devem ser devidamente governados. Erros humanos, decorrentes de ataques de vírus ou malwares e equipamentos comprometidos podem afetar a integridade desses dados pessoais/sensíveis.

Caso haja problemas com a integridade, as leis não poderão ser devidamente seguidas no ambiente corporativo, ou seja, haverá dificuldades no compliance. Afinal, a companhia não conseguirá utilizar os dados e não poderá, em muitos cenários, nem mesmo recuperá-los. Isso gera efeitos prejudiciais na produtividade e na estabilidade do negócio.

Por outro lado, uma empresa que gerencia a integridade dos seus dados e a mantém é capaz de aumentar a produtividade. Da mesma forma, os colaboradores conseguem tomar melhores decisões, com base em dados confiáveis, limpos e precisos. Ou seja, as análises e modelagens refletem a realidade e geram resultados de qualidade.

Como manter a integridade?

Neste tópico, vamos estudar algumas maneiras de manter a integridade de dados em uma empresa. Mencionaremos ações culturais e outras mais pontuais.

Gestão de documentos em nuvem

Uma primeira dica é a gestão dos documentos em nuvem. Essa recomendação é crucial, pois envolve uma estratégia de salvar arquivos e dados em um ambiente separado, específico para reforçar a proteção. A computação em nuvem funciona como uma terceirização dos servidores de armazenamento, só que com o apoio de recursos técnicos específicos.

Dentre esses recursos, estão as rotinas de backup. Elas criam uma versão a mais de um arquivo para protegê-lo em outro local. Dessa forma, caso a versão original se torne inacessível ou seja afetada, a empresa ainda consegue utilizar a cópia de segurança.

Além disso, a nuvem envolve criptografia e recuperação de desastres. A criptografia permite controle de acesso, uma vez que o restringe a quem dispõe de uma chave que desbloqueia os dados. Já a recuperação de desastres prepara a organização para resgatar dados e continuar os processos, mesmo depois de alguma ocorrência desastrosa, como um ataque virtual.

Política de segurança e privacidade

Outro ponto importante é a criação de uma política de segurança e privacidade. O documento deve reunir os esforços em torno da busca por proteção, de uma maneira organizada e planejada. Ou seja, é importante inserir a rotina de backups, as ações de recuperação de desastres, o mapeamento do ciclo de vida dos dados, as boas práticas, entre outros pontos.

Ferramentas de proteção

É fundamental, também, buscar apoio de sistemas específicos para proteção de dados. Já falamos sobre o backup e a criptografia de pacotes de nuvem.

Contudo, é possível reforçar essa defesa com softwares de monitoramento e antivírus, que ajudam a proteger contra ameaças à integridade dos dados. Ao combater essas intervenções criminosas, é viável se manter a salvo de ataques à qualidade e à clareza desses dados.

Treinamento de profissionais

Boa parte dos problemas de segurança e integridade de informações é causado por erro humano. Assim, é fundamental garantir o treinamento dos colaboradores de uma forma ampla, de modo a evitar que essas falhas se repitam. Ou seja, o ideal é treinar as pessoas de acordo com as políticas e as boas práticas internas para que todos cooperem com a proteção.

É importante conscientizar as pessoas internamente acerca da necessidade de gerenciar a integridade. Elas precisam entender bem o que está em risco e como é viável se preparar melhor para evitar os transtornos. Vale, também, um treinamento voltado para LGPD, por exemplo, com os termos e as principais regras da norma.

Validação dos dados

Dados não íntegros não são válidos. Assim, uma forma de evitar problemas de integridade é organizar melhor a etapa de validação dos dados já no momento da coleta.

Isso inclui métodos de verificação que ajudam a prevenir dados incompletos, errados e nulos sendo salvos nas bases da empresa. O foco desse tipo de ação é preparar melhor os dados para as ações e processos, de modo a ganhar eficiência e otimizar o processo completamente.

Quais são os riscos associados à falta de cuidado com os dados?

Quando falamos em perda de integridade de dados e falta de uma gestão inteligente deles, estamos tratando de diversos malefícios impactantes para as empresas. Primeiro, os processos param e a companhia perde dinheiro com o tempo sendo desperdiçado. Segundo, o já citado risco de escolhas ruins serem tomadas, com investimento em caminhos não lucrativos.

Também podemos citar riscos de perda de reputação com vazamentos e outras ações criminosas. Além disso, multas e bloqueios de órgãos responsáveis pelas leis de proteção, como a LGPD.

Como vimos, a integridade de dados é de extrema importância para as empresas atualmente. No mundo em que sistemas são utilizados a todo tempo e geram muitos dados, é cada vez mais necessário gerenciar a qualidade deles e a sua validade para a finalidade estipulada. Isso é uma forma de assegurar menos problemas para a gestão.

Gostou do conteúdo? Entenda o que muda nas empresas com a LGPD.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.